quinta-feira, abril 06, 2006

Round midnight

Dia cheio esse hoje. Apressado pela cidade,mercurial entre multidões de indiferentes levei alguém que amo ao médico pra tratar sua tristeza. Disso entendo e por ser de família tal propensão nem espantou-me descobrir em nossa convivência os sinais de nossa estirpe. Senti-me nas minhas próprias consultas,marinheiro de muitos portos e humores.O médico postado atrás de livros grossos nem impressionou-me.Também tenho livros de calibre aqui.Passe-me a receita e posologia,ok?
Entretanto com alguém tão amado e próximo a coisa é diferente.Gostaria de aninha-la e proteje-la. Preparar-lhe a cama e contar coisas doces ate que o sono vencesse os devaneios da insônia. Acostumado a sua presença durante minha infância pensava na sua dureza e experiência como normais e sem custos.Hoje,idosa reclama cuidados e detesta qualquer piedade. Que fazer diante do fato de se ficar triste? Compreendi que as vezes é necessário ajuda externa. Dor criativa é boa.Dor inútil choca minha sensibilidade. Uma vez estabelecido o diagnostico e o caminho senti alívio.Ela também.Saimos silenciosos do consultório com o coração apaziguado pelo conhecimento.Vá lá que não seja assim um conhecimento,com C maiusculo.Mas sofrer demais não vale a pena.
Depois fui ao trabalho e ao compromisso que havia estabelecido no inicio da noite.Qual o que! Nada,nada,absolutamente nada. Esperei e o tempo passou como passa sempre. Chateei-me por algo possivel.É que não me acostumo a esse comportamento de não avisar que algo deu errado. Sou daqueles preocupados.Solto a pulga da tragédia por trás da orelha e espero um desastre,sequestro relâmpago,acidente de carro,tornozelo machucado,usw. Levo "bolo" e fico preocupado.Péssimo para meu estômago e seu ardil.Lá vou eu desarmar uma bomba de prótons,tomar um hidróxido de aluminio e privar-me da Coca-Cola.
Já em casa o de costume:Banho,jantar,um pouco de televisão e computador. Coloco no som o velho Miles Davis e seu quinteto.Round midnight combina com capitain black. Coloco 3 boas somas no fornilho,aperto-as carinhosamente e acendo. Sim,Miles Davis e cachimbo combinam numa noite onde minhas costas reclamam a tensão do dia. Uma massagem cairia bem,mas...
Deixo o CD rolar as músicas. Walkin' é leve,espumante. Bato o teclado agilmente e paro pra ler o conteúdo.Solto fumaça e até balanço o pé esquerdo. O piano soa escalas improvisadas.Lembra meu dia com a corrida rumo ao futuro. Há um ritmo aqui também. Escrever,não deixar o cachimbo apagar,dar baforadas demoradas e ler. Que faria sem Miles aqui escavando as notas? A única coisa que desaprovo no jazz é a maldita mania de aplaudir.Detesto aplausos.Quebram o encanto que a ausência do som produz em mim.Sístole e diástole musical,o mundo e o vazio. As bestas aplaudem e rui por completo a obra.Essa mania desagradável chegou a música clássica e depois de subir aos píncaros sou obrigado a despertar entre pessoas desconhecidas com a arcada dentária a mostra. Aplaudem pra dizer ao artista o quanto ele é bacana,nossa você é massa,show,nota 10 e coisas assim.Ou quem sabe essa gente lá no fundo tenha medo de continuar cativa do encanto,de sair da sala de concertos impregnada por uma iluminação inumana,auroral.Que vida suportaria continuar ao ser iluminada com tamanha luz? Quem seguiria seu cotidiano tributável após ouvir certas passagens musicais? Platão já alertava para certos tons orientais lassivos. Música simples para não entorpecer a razão. Estava certo o discípulo de Sócrates. E aqui,no deserto intelectual as pessoas vão as salas de concerto exibir o fruto de seu trabalho na ostentação agressiva e deselegante. Um escravo pode ter a alma de um geômetra refinado.Alguns refinados tem a alma de escravos. Apupos,gritarias,assobios...uma gama de exalações d'alma,profundíssimas,regurgitadas do lodo. Essa gente me dá asco!
Obviamente que aplusos são apenas o convite pra meu humor estomagado. Há tanto mais que me tira do sério. E há dias onde nem sinto essa onda de enjôo.Passa até desapercebida a falta de senso generalizada. No entanto,quando não...tragam meus sais e um chicote na bandeja.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home