terça-feira, agosto 29, 2006

Passado


Abro o velho álbum e vejo as fotos de nossa turma.Isso já faz tanto tempo que uma pátina amarela cobriu as cores deixando tudo ainda mais distante. Amarelo é a cor da sabedoria? Ou será apenas do tempo? O afastamento é tão sutil.Cada peça vai para o fundo do armário,distribuidas com bolinhas de naftalina,bonés,camisas brancas,fardas escolares e meias remendadas. A maioria não cabe mais ou simplesmente encontram-se emprestáveis. Na foto estamos todos fardados,possivelmente depois da escola na casa de alguém.Sorrisos para a camera,enlaçados uns aos outros como se fosse sempre assim.As certezas dos jovens são frequentemente dogmaticas e como não deixariam de ser as nossas sobre cada maldita pedra sobre a Terra,sobre cada passo e cada pessoa? Deliberavamos cada ato com vontade,nunca dispostos à surpresa.Queriamos agir como cavalheiros num mundo de calhordas quando a calhordice não estava exatamente do lado de fora. Que estranho ver as fotos e lembrar dos momentos falsos e triviais.Haveria alguma amizade naquela altura ou seria apenas a inércia associada aos anos todos reunidos?
Forçoso admitir: Erámos incompativeis desde o ínicio e só o tempo iria desfazer a tolice de juntar homens feitos de matéria diferente num mesmo espaço. E o resultado foi a separação.Cada um mostrou seus talentos para o vilipendio,engodo e inveja. Entre os mortos e feridos ficou a amizade. Que delicia! Quebrado os laços a garganta finalmente livre em alto e bom som pode dizer as mágicas palavras:Vão a merda vocês todos! Nada mais de risadas,de cochichos pelos cantos,de esconder o desprezo.
Olhando novamente as fotos sinto uma alegria imensa:Livrei-me de vocês.Afundem no oceano sem mim.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home